PRONTUÁRIO DO PACIENTE: QUESTÕES ÉTICAS NA PESQUISA
[XIX ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (XIX ENANCIB); XIX ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (XIX ENANCIB)]
Gt-11 – Informação & Saúde - Comunicação Oral
PRONTUÁRIO DO PACIENTE: QUESTÕES ÉTICAS NA PESQUISA

Resumo: O prontuário do paciente é um documento sigiloso, sendo os responsáveis pela guarda do mesmo a instituição de saúde na qual o paciente é atendido, porém as informações registradas no prontuário só devem ser disponibilizadas a terceiros com a devida autorização do paciente ou seu representante legal. Esse artigo é resultado de uma pesquisa realizada com membros dos Comitês de Ética em Pesquisa com Seres Humanos (CEP) das instituições de pesquisa de Alagoas, tendo como objetivo geral: Compreender a apreciação dos membros dos Comitês de Ética em Pesquisa com Seres Humanos das Instituições de Ensino Superior de Alagoas em relação aos protocolos de pesquisas que tem como fonte de informação o Prontuário do Paciente, e suas implicações éticas.  Usou-se como referencial teórico a legislação sobre o Prontuário do Paciente e a literatura na área da Ciência da Informação sobre o assunto. A pesquisa é de natureza aplicada, qualitativa, exploratória e como método foi utilizado o estudo de caso.  O instrumento de pesquisa, um questionário, dividido em três partes, sendo a primeira parte aquela que identificou a área de atuação dos respectivos membros dos CEPs investigados, a segunda parte procurou identificar o conhecimento dos pesquisadores sobre fontes de informação, a diferença entre dado e fonte de informação primária e secundária e por último, na terceira parte do questionário, a compreensão deles sobre o conteúdo informacional dos PPs,  e a necessidade de se exigir a aplicação do TCLE. O resultado da pesquisa aponta que os pesquisadores se veem desobrigados de a aplicar o TCLE ao sujeito da pesquisa quando do uso de Prontuário por entenderem que esse documento é uma fonte secundária, ou seja, as informações registradas são apenas dados, e sendo assim a instituição responsável pela guarda desse documento tem que permitir o acesso ao mesmo. 

Palavras-chave:



Como citar
ARAUJO, N. C.; BLATTMANN, U. Prontuário do paciente: questões éticas na pesquisa. Encontro Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ciência da Informação, n. XIX ENANCIB, 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/102290. Acesso em: 27 set. 2022.

Compartilhe
Plum X Metrics
NLP
proprietyvalue
DescriptorPRONTUÁRIO DO PACIENTE: QUESTÕES ÉTICAS NA PESQUISA
ARAUJO, Nelma Camêlo; BLATTMANN, Ursula
Encontro Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ciência da Informação, n. XIX ENANCIB, 2018. (Gt-11 – Informação & Saúde - Comunicação Oral) (pt-BR) 3
Identificadorhttp://enancib.marilia.unesp.br/index.php/XIXENANCIB/xixenancib/paper/view/1001 (pt-BR) 3
TitlePRONTUÁRIO DO PACIENTE: QUESTÕES ÉTICAS NA PESQUISA (0) 3
AuthorARAUJO, Nelma Camêlo (pt-BR) 1
AuthorBLATTMANN, Ursula (pt-BR) 1
IssueEncontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, n. XIX ENANCIB, 2018. () 2
Nome da PulicaçãoEncontro Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ciência da Informação (pt-BR) 1
SessãoGt-11 – Informação & Saúde - Comunicação Oral (pt-BR) 1
Disponibilizado2018-09-25 15:02:58 (pt-BR) 1
hasAbstractO prontuário do paciente é um documento sigiloso, sendo os responsáveis pela guarda do mesmo a instituição de saúde na qual o paciente é atendido, porém as informações registradas no prontuário só devem ser disponibilizadas a terceiros com a devida autorização do paciente ou seu representante legal. Esse artigo é resultado de uma pesquisa realizada com membros dos Comitês de Ética em Pesquisa com Seres Humanos (CEP) das instituições de pesquisa de Alagoas, tendo como objetivo geral: Compreender a apreciação dos membros dos Comitês de Ética em Pesquisa com Seres Humanos das Instituições de Ensino Superior de Alagoas em relação aos protocolos de pesquisas que tem como fonte de informação o Prontuário do Paciente, e suas implicações éticas.  Usou-se como referencial teórico a legislação sobre o Prontuário do Paciente e a literatura na área da Ciência da Informação sobre o assunto. A pesquisa é de natureza aplicada, qualitativa, exploratória e como método foi utilizado o estudo de caso.  O instrumento de pesquisa, um questionário, dividido em três partes, sendo a primeira parte aquela que identificou a área de atuação dos respectivos membros dos CEPs investigados, a segunda parte procurou identificar o conhecimento dos pesquisadores sobre fontes de informação, a diferença entre dado e fonte de informação primária e secundária e por último, na terceira parte do questionário, a compreensão deles sobre o conteúdo informacional dos PPs,  e a necessidade de se exigir a aplicação do TCLE. O resultado da pesquisa aponta que os pesquisadores se veem desobrigados de a aplicar o TCLE ao sujeito da pesquisa quando do uso de Prontuário por entenderem que esse documento é uma fonte secundária, ou seja, as informações registradas são apenas dados, e sendo assim a instituição responsável pela guarda desse documento tem que permitir o acesso ao mesmo.  (pt-BR) 3
hasFileStorage_repository/101894/2019/10/oai_ocs_enancib_marilia_unesp_br_paper_1001#00075.pdf () 1
hasIdPRONTUÁRIO DO PACIENTE: QUESTÕES ÉTICAS NA PESQUISA
ARAUJO, Nelma Camêlo; BLATTMANN, Ursula
Encontro Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ciência da Informação, n. XIX ENANCIB, 2018. (Gt-11 – Informação & Saúde - Comunicação Oral) () 3
SourceXIX ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (XIX ENANCIB); XIX ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (XIX ENANCIB) (pt-BR) 3