O poder de narrar: geopolítica da distribuição cinematográfica no Brasil | The power of tell: geopolitics of cinematographic distribution at Brazil
[Liinc em Revista; v. 16, n. 1 (2020): Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura; e5144]
Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura |
O poder de narrar: geopolítica da distribuição cinematográfica no Brasil | The power of tell: geopolitics of cinematographic distribution at Brazil

Resumo: RESUMO O presente ensaio desenvolve uma investigação dentro do campo da economia política da cultura que objetiva problematizar e desvendar caminhos para o entendimento do quadro de hegemonia do cinema hollywoodiano no Brasil, tendo como foco a distribuição em salas. Coloca-se como hipótese que o subdesenvolvimento econômico do cinema nacional tem origem em questões de ordem macroeconômica, a saber, na estrutura oligopolista da indústria cinematográfica em escala mundial que logrou a dominação do mercado, especialmente da esfera da distribuição, pelas majors. À luz do que escreve Ellen Wood sobre o imperialismo contemporâneo, opera-se com as ideias de tríade competitiva de Alfred Chandler, centralização do capital de Harry Braverman e mundialização do capital de  François Chesnais, para entender a estrutura e a organização contemporânea das grandes corporações de mídia. A partir de dados publicados pelo Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA-ANCINE), analisa-se a atuação das distribuidoras estrangeiras no Brasil, bem como dois movimentos contemporâneos que reconfiguram o mercado: a digitalização das salas e a emergência do streaming.Palavras-chave: Economia Política do Cinema; Distribuição Cinematográfica; Cultura e Imperialismo; Cinema Brasileiro.ABSTRACT This essay develops an investigation inside political economy of culture field aiming to problematize and unveil ways to understand the Hollywood cinema hegemony in Brazil, focusing on distribution in movie theaters. We hypothesize that the Brazilian cinema economic underdevelopment has its origin in macroeconomic issues, namely, in the film industry oligopolistic structure on a world scale that has achieved market domination, especially in the sphere of distribution, by the majors. Observing what Ellen Wood writes about contemporary imperialism, we operate with the ideas of the competitive triad of Alfred Chandler, centralization of the capital of Harry Braverman and globalization of the capital of François Chesnais, to understand the structure and contemporary organization of the great media corporations. Based on data published by the Brazilian Cinema and Audiovisual Observatory (OCA-ANCINE), we analyzed the performance of foreign distributors in Brazil, as well as two contemporary movements that reconfigure the market: the digitalization of theaters and the emergence of streaming.Kewords: Cinema Political Economy; Cinematographic Distribution; Culture and Imperialism; Brazilian Cinema.

Palavras-chave:



Como citar
POZZO, R. R. O poder de narrar: geopolítica da distribuição cinematográfica no brasil | the power of tell: geopolitics of cinematographic distribution at brazil. Liinc em revista, v. 16, n. 1, 2020. DOI: 10.18617/liinc.v16i1.5144 Acesso em: 03 out. 2022.

Compartilhe
Plum X Metrics
NLP
proprietyvalue
DescriptorO poder de narrar: geopolítica da distribuição cinematográfica no Brasil | The power of tell: geopolitics of cinematographic distribution at Brazil
POZZO, Renata Rogowski
Liinc em revista, n. 1, v. 16, 2020. (Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura |) (pt-BR) 3
Identificadorhttp://revista.ibict.br/liinc/article/view/5144 (pt-BR) 3
IdentificadorDOI: 10.18617/liinc.v16i1.5144 (pt-BR) 3
TitleO poder de narrar: geopolítica da distribuição cinematográfica no Brasil | The power of tell: geopolitics of cinematographic distribution at Brazil (pt-BR) 3
AuthorPOZZO, Renata Rogowski (pt-BR) 1
Access Linkhttp://revista.ibict.br/liinc/article/view/5144/4641 (pt-BR) 3
IssueLiinc em revista, n. 1, v. 16, 2020. (pt-BR) 2
Nome da PulicaçãoLiinc em revista (pt-BR) 1
SessãoEconomia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura | (pt-BR) 1
Disponibilizado2020-05-30 (pt-BR) 1
hasAbstractRESUMO O presente ensaio desenvolve uma investigação dentro do campo da economia política da cultura que objetiva problematizar e desvendar caminhos para o entendimento do quadro de hegemonia do cinema hollywoodiano no Brasil, tendo como foco a distribuição em salas. Coloca-se como hipótese que o subdesenvolvimento econômico do cinema nacional tem origem em questões de ordem macroeconômica, a saber, na estrutura oligopolista da indústria cinematográfica em escala mundial que logrou a dominação do mercado, especialmente da esfera da distribuição, pelas majors. À luz do que escreve Ellen Wood sobre o imperialismo contemporâneo, opera-se com as ideias de tríade competitiva de Alfred Chandler, centralização do capital de Harry Braverman e mundialização do capital de  François Chesnais, para entender a estrutura e a organização contemporânea das grandes corporações de mídia. A partir de dados publicados pelo Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA-ANCINE), analisa-se a atuação das distribuidoras estrangeiras no Brasil, bem como dois movimentos contemporâneos que reconfiguram o mercado: a digitalização das salas e a emergência do streaming.Palavras-chave: Economia Política do Cinema; Distribuição Cinematográfica; Cultura e Imperialismo; Cinema Brasileiro.ABSTRACT This essay develops an investigation inside political economy of culture field aiming to problematize and unveil ways to understand the Hollywood cinema hegemony in Brazil, focusing on distribution in movie theaters. We hypothesize that the Brazilian cinema economic underdevelopment has its origin in macroeconomic issues, namely, in the film industry oligopolistic structure on a world scale that has achieved market domination, especially in the sphere of distribution, by the majors. Observing what Ellen Wood writes about contemporary imperialism, we operate with the ideas of the competitive triad of Alfred Chandler, centralization of the capital of Harry Braverman and globalization of the capital of François Chesnais, to understand the structure and contemporary organization of the great media corporations. Based on data published by the Brazilian Cinema and Audiovisual Observatory (OCA-ANCINE), we analyzed the performance of foreign distributors in Brazil, as well as two contemporary movements that reconfigure the market: the digitalization of theaters and the emergence of streaming.Kewords: Cinema Political Economy; Cinematographic Distribution; Culture and Imperialism; Brazilian Cinema. (pt-BR) 3
hasFileStorage_repository/708/2020/06/oai_ojs_revista_ibict_br_article_5144#00051.pdf () 1
hasIdO poder de narrar: geopolítica da distribuição cinematográfica no Brasil | The power of tell: geopolitics of cinematographic distribution at Brazil
POZZO, Renata Rogowski
Liinc em revista, n. 1, v. 16, 2020. (Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura |) () 3
SourceLiinc em Revista; v. 16, n. 1 (2020): Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura; e5144 (pt-BR) 3
Source1808-3536 () 3