Compositionality and overlapping in biomedical terminology: alternatives for health interoperability
[Em Questão; v. 26, n. 3, set/dez. 2020; 196-223]
Artigo
Composicionalidade e sobreposição em terminologias biomédicas: alternativas para interoperabilidade em saúde

Compositionality and overlapping in biomedical terminology: alternatives for health interoperability

Resumo: Uma importante fonte de informação para a prática clínica é o prontuário de paciente, um documento que já existe no formato eletrônico. A ambiguidade inerente ao discurso médico tem dificultado a integração automática desejável entre prontuários eletrônicos de pacientes uma vez que, no atual estágio de desenvolvimento tecnológico, os sistemas automáticos não estão aptos a lidar com variações sintáticas e semânticas da linguagem humana. Mesmo as terminologias padronizadas, criadas para lidar com tais variações, não resolvem o problema à medida da multiplicidade de opções. Essas, além dos objetivos e propósitos diversos, têm resultado em redundância, retrabalho e sobreposição entre termos. O presente artigo parte da premissa de que o problema da interoperabilidade é complexo e precisa ser atacado em diversas frentes. Uma dessas frentes, no âmbito dos prontuários eletrônicos de pacientes, envolve situações de caráter conceitual, a saber, a sobreposição epistemológica e a composicionalidade de termos. Vale-se aqui de um modelo baseado em ontologias criado em pesquisa anterior para projetar e testar um método que objetiva atenuar os efeitos dessas situações. O teste é realizado em fragmento da Classificação Internacional de Doenças e conclui-se que as situações de natureza conceitual mencionadas são aspectos relevantes a combater na busca por interoperabilidade.

Palavras-chave: Ciëncia Social Aplicada. 1 Ciência da Informação. Ontologia. Representação do Conhecimento. Terminologia Clínica. Interoperabilidade.



Abstract: A paramount information source within clinical practice is the patient record , an information-filled document that already exists in electronic format. The inherint inherent ambiguity of theThe ambiguity inherent in medical discourse has hampered the much sought-after automatic integration between electronic health records since, at this stage, automated systems are unable to address the syntactic and semantic complexity of the human language. Even standard terminologies designed to address such complexity are unable to solve the issues involved because of the multiplicity of alternatives, in addition to the fact that they are created for different purposes and goals. All this has resulted in redundancy, rework, and overlapping between terms. This paper assumes that the issue of interoperability is complex and needs to be tackled on several fronts. One of these fronts, in the context of electronic healthcare records, involves two conceptual conditions: epistemological overlapping and term compositionality. After explaining those conditions, we make use of an ontology-based model created on previous research to design and to test a method that aims to compensate for the shortcomings of such conditions. The test was performed on a fragment of the International Classification of Diseases. We found that the aforementioned conceptual conditions are relevant aspects to be faced in seeking interoperability.

Keywords: Ontology. Knowledge Representation. Medical Terminologies. Interoperability.



Como citar
TEIXEIRA, L. M. D.; ALMEIDA, M. B. Composicionalidade e sobreposição em terminologias biomédicas: alternativas para interoperabilidade em saúde. Em Questão, v. 26, n. 3, p. 196-223, 2020. DOI: 10.19132/1808-5245263.196-223 Acesso em: 27 set. 2022.

Compartilhe
Plum X Metrics
Refs
48
NLP

Referências

proprietyvalue
DescriptorComposicionalidade e sobreposição em terminologias biomédicas: alternativas para interoperabilidade em saúde
TEIXEIRA, Livia Marangon Duffles; ALMEIDA, Maurício Barcellos
Em Questão, n. 3, v. 26, p. 196-223, 2020. (Artigo) (pt-BR) 3
Identificadorhttps://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/98128 (pt-BR) 3
IdentificadorDOI: 10.19132/1808-5245263.196-223 (pt-BR) 3
TitleComposicionalidade e sobreposição em terminologias biomédicas: alternativas para interoperabilidade em saúde (pt-BR) 3
TitleCompositionality and overlapping in biomedical terminology: alternatives for health interoperability (en) 3
AuthorTEIXEIRA, Livia Marangon Duffles (pt-BR) 1
AuthorALMEIDA, Maurício Barcellos (pt-BR) 1
Access Linkhttps://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/98128/56927 (pt-BR) 3
Access Linkhttps://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/downloadSuppFile/98128/52932 (pt-BR) 3
Access Linkhttps://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/downloadSuppFile/98128/55964 (pt-BR) 3
IssueEm Questão, n. 3, v. 26, 2020. (pt-BR) 2
Nome da PulicaçãoEm Questão (pt-BR) 1
SessãoArtigo (pt-BR) 1
Disponibilizado2020-09-16 (pt-BR) 1
hasAbstractUma importante fonte de informação para a prática clínica é o prontuário de paciente, um documento que já existe no formato eletrônico. A ambiguidade inerente ao discurso médico tem dificultado a integração automática desejável entre prontuários eletrônicos de pacientes uma vez que, no atual estágio de desenvolvimento tecnológico, os sistemas automáticos não estão aptos a lidar com variações sintáticas e semânticas da linguagem humana. Mesmo as terminologias padronizadas, criadas para lidar com tais variações, não resolvem o problema à medida da multiplicidade de opções. Essas, além dos objetivos e propósitos diversos, têm resultado em redundância, retrabalho e sobreposição entre termos. O presente artigo parte da premissa de que o problema da interoperabilidade é complexo e precisa ser atacado em diversas frentes. Uma dessas frentes, no âmbito dos prontuários eletrônicos de pacientes, envolve situações de caráter conceitual, a saber, a sobreposição epistemológica e a composicionalidade de termos. Vale-se aqui de um modelo baseado em ontologias criado em pesquisa anterior para projetar e testar um método que objetiva atenuar os efeitos dessas situações. O teste é realizado em fragmento da Classificação Internacional de Doenças e conclui-se que as situações de natureza conceitual mencionadas são aspectos relevantes a combater na busca por interoperabilidade. (pt-BR) 3
hasAbstractA paramount information source within clinical practice is the patient record , an information-filled document that already exists in electronic format. The inherint inherent ambiguity of theThe ambiguity inherent in medical discourse has hampered the much sought-after automatic integration between electronic health records since, at this stage, automated systems are unable to address the syntactic and semantic complexity of the human language. Even standard terminologies designed to address such complexity are unable to solve the issues involved because of the multiplicity of alternatives, in addition to the fact that they are created for different purposes and goals. All this has resulted in redundancy, rework, and overlapping between terms. This paper assumes that the issue of interoperability is complex and needs to be tackled on several fronts. One of these fronts, in the context of electronic healthcare records, involves two conceptual conditions: epistemological overlapping and term compositionality. After explaining those conditions, we make use of an ontology-based model created on previous research to design and to test a method that aims to compensate for the shortcomings of such conditions. The test was performed on a fragment of the International Classification of Diseases. We found that the aforementioned conceptual conditions are relevant aspects to be faced in seeking interoperability. (en) 3
hasFileStorage_repository/47/2020/09/oai_seer_ufrgs_br_article_98128#00002.pdf () 1
hasIdComposicionalidade e sobreposição em terminologias biomédicas: alternativas para interoperabilidade em saúde
TEIXEIRA, Livia Marangon Duffles; ALMEIDA, Maurício Barcellos
Em Questão, n. 3, v. 26, p. 196-223, 2020. (Artigo) () 3
hasPageEnd223 (pt-BR) 1
hasPageStart196 (pt-BR) 1
SourceEm Questão; v. 26, n. 3, set/dez. 2020; 196-223 (pt-BR) 3
Source1808-5245 (pt-BR) 3
SourceEm Questão; v. 26, n. 3, set./dez. 2020; 196-223 (pt-BR) 3
Source1807-8893 () 3
ThemaCiëncia Social Aplicada (pt-BR) 1
Thema1 Ciência da Informação (pt-BR) 1
ThemaOntologia (pt-BR) 1
ThemaRepresentação do Conhecimento (pt-BR) 1
ThemaTerminologia Clínica (pt-BR) 1
ThemaInteroperabilidade (pt-BR) 1
ThemaOntology (en) 1
ThemaKnowledge Representation (en) 1
ThemaMedical Terminologies (en) 1
ThemaInteroperability (en) 1