Negri leitor de Marx: trabalho imaterial e multidão | Negri reader of Marx: immaterial labour and multitude
[Liinc em Revista; v. 6, n. 1 (2010): Cultura e trabalho imaterial]
Cultura e Trabalho Imaterial | Culture and Immaterial Labour
Negri leitor de Marx: trabalho imaterial e multidão | Negri reader of Marx: immaterial labour and multitude

Resumo:  Resumo O artigo pretende analisar um aspecto central da leitura de Marx por Negri, desde os trabalhos publicados no final dos anos 70 até hoje. Problematizamos, em especial, a leitura do “Fragmento sobre as Máquinas” dos Grundrisse, no qual aparece a noção de General Intellect. Discutiremos em que medida a liberação do trabalho e a constituição de redes de cooperação, geradas pela automatização da produção, são índices de um potencial de resistência do trabalho vivo, como reivindicado por Negri. Esperamos que esta análise contribua para esclarecer as especificidades do conceito negriano de multidão, já que o próprio teórico italiano procura designa-lo como um conceito de classe. Palavras-chave negri; marx; trabalho; resistência; multidão Abstract The article aims to analyze a key aspect of Negri´s readings of Marxian texts, from the studies published in the late 1970s until today. We problematize, in particular, the interpretation of the "Fragment on Machines", the passage of the Grundrisse notebooks in which the notion of General Intellect first appears. We will discuss to what extent the liberation of work and the establishment of cooperative networks, generated by the automation of production, indicates a resistance potentiality of the labor force, as claimed by Negri. We hope this analysis will help to clarify the specificities of Negri’s concept of multitude, as the Italian theorist himself designates it as a class concept. Keywords Negri; Marx; labor; resistance; multitude   

Palavras-chave: Negri. Marx. Trabalho. Resistência. Multidão | Negri. Labor. Multitude.



Como citar
GURGEL, C. T. A.; MENDES, A. P. Negri leitor de marx: trabalho imaterial e multidão | negri reader of marx: immaterial labour and multitude. Liinc em revista, v. 6, n. 1, 2010. DOI: 10.18617/liinc.v6i1.332 Acesso em: 03 out. 2022.

Compartilhe
Plum X Metrics
NLP
proprietyvalue
DescriptorNegri leitor de Marx: trabalho imaterial e multidão | Negri reader of Marx: immaterial labour and multitude
GURGEL, Clarisse Toscano de Araújo; MENDES, Alexandre Pinto
Liinc em revista, n. 1, v. 6, 2010. (Cultura e Trabalho Imaterial | Culture and Immaterial Labour) (pt-BR) 3
Identificadorhttp://revista.ibict.br/liinc/article/view/3223 (pt-BR) 3
IdentificadorDOI: 10.18617/liinc.v6i1.332 (pt-BR) 3
TitleNegri leitor de Marx: trabalho imaterial e multidão | Negri reader of Marx: immaterial labour and multitude (pt-BR) 3
AuthorGURGEL, Clarisse Toscano de Araújo (pt-BR) 1
AuthorMENDES, Alexandre Pinto (pt-BR) 1
Access Linkhttp://revista.ibict.br/liinc/article/view/3223/2872 (pt-BR) 3
IssueLiinc em revista, n. 1, v. 6, 2010. (pt-BR) 2
Nome da PulicaçãoLiinc em revista (pt-BR) 1
SessãoCultura e Trabalho Imaterial | Culture and Immaterial Labour (pt-BR) 1
Disponibilizado2010-03-29 (pt-BR) 1
hasAbstract Resumo O artigo pretende analisar um aspecto central da leitura de Marx por Negri, desde os trabalhos publicados no final dos anos 70 até hoje. Problematizamos, em especial, a leitura do “Fragmento sobre as Máquinas” dos Grundrisse, no qual aparece a noção de General Intellect. Discutiremos em que medida a liberação do trabalho e a constituição de redes de cooperação, geradas pela automatização da produção, são índices de um potencial de resistência do trabalho vivo, como reivindicado por Negri. Esperamos que esta análise contribua para esclarecer as especificidades do conceito negriano de multidão, já que o próprio teórico italiano procura designa-lo como um conceito de classe. Palavras-chave negri; marx; trabalho; resistência; multidão Abstract The article aims to analyze a key aspect of Negri´s readings of Marxian texts, from the studies published in the late 1970s until today. We problematize, in particular, the interpretation of the "Fragment on Machines", the passage of the Grundrisse notebooks in which the notion of General Intellect first appears. We will discuss to what extent the liberation of work and the establishment of cooperative networks, generated by the automation of production, indicates a resistance potentiality of the labor force, as claimed by Negri. We hope this analysis will help to clarify the specificities of Negri’s concept of multitude, as the Italian theorist himself designates it as a class concept. Keywords Negri; Marx; labor; resistance; multitude    (pt-BR) 3
hasFileStorage_repository/708/2018/09/oai_ojs_revista_ibict_br_article_3223#00051.pdf () 1
hasIdNegri leitor de Marx: trabalho imaterial e multidão | Negri reader of Marx: immaterial labour and multitude
GURGEL, Clarisse Toscano de Araújo; MENDES, Alexandre Pinto
Liinc em revista, n. 1, v. 6, 2010. (Cultura e Trabalho Imaterial | Culture and Immaterial Labour) () 3
SourceLiinc em Revista; v. 6, n. 1 (2010): Cultura e trabalho imaterial (pt-BR) 3
Source1808-3536 () 3
ThemaNegri (pt-BR) 1
ThemaMarx (pt-BR) 1
ThemaTrabalho (pt-BR) 1
ThemaResistência (pt-BR) 1
ThemaMultidão | Negri (pt-BR) 1
ThemaLabor (pt-BR) 1
ThemaMultitude (pt-BR) 1
ThemaResistance (en) 1